Reconhecimento da dignidade humana de pessoas perversas. O fim da desumanidade.

Para se reconhecer a dignidade da pessoa humana, por exemplo, num serial killer que matou e estuprou 20 mulheres, primeiro é preciso não ter mais os atos como "desumanos". 
Quando nomeamos atos que fogem do que conceituamos de dignidade humana como "desumanos", nós não reconhecemos mais a dignidade humana do agente do ato perverso. Começamos a compará-lo a um "animal", "extraterrestre", "demônio". Tudo, menos humano. 
Então, para reconhecermos a dignidade humana, num serial killer que estuprou 20 mulheres, como no exemplo meu, teríamos que ter o assassinato e estupro de 20 mulheres, um ato "humano", não "desumano". Assim reconheceria que apesar de toda perversidade, "todos os seres humanos" são também capazes de fazê-lo. Igualando assim, a dignidade humana de pessoas boas e serial killers estupradores de 20 mulheres.
Vou além, se reconhecermos a dignidade da pessoa humana num serial killer estuprador de 20 mulheres, não seria mais possível sequer tê-lo como um possível "endemoniado" ou "possuído". Pois, ele teria a dignidade humana reconhecida, não sendo assim, um "desumano endemoniado". 
Justo? Não acho, mas é isso o que significa reconhecer a dignidade humana de pessoas perversas independente o grau de perversidade, que seriam, em tese, indignas de humanidade. Uma boa pessoa de bom coração se torna igual a um serial killer que assassinou e estuprou 20 mulheres. 
Oremos pelo Santo Padre, o Papa, para que o Espírito Santo possa o iluminar e fazê-lo retroceder sobre tal posição que eu considero injusta. 
Mesmo São Paulo Paulo não reconhece a pessoas perversas: 
1 Coríntios 5"9.Na minha carta vos escrevi que não tivésseis familiaridade com os impudicos. 10.Porém, não me referia de um modo absoluto a todos os impudicos deste mundo, os avarentos, os ladrões ou os idólatras, pois neste caso deveríeis sair deste mundo. 11.Mas eu simplesmente quis dizer-vos que não tenhais comunicação com aquele que, chamando-se irmão, é impuro, avarento, idólatra, difamador, beberrão, ladrão. Com tais indivíduos nem sequer deveis comer. 12.Pois que tenho eu de julgar os que estão fora? Não são os de dentro que deveis julgar? 13.Os de fora é Deus que os julgará... Tirai o perverso do vosso meio." 
Ouçamos A Palavra. E Oremos pelo Santo Padre, Todo Clero e Toda Santa Igreja Católica Apostólica Romana.
-Renato Faustroni

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Neo Conservador é uma Desgraça

O eleitorado oculto de Jair Bolsonaro

Os perigos de Janaina Paschoal