O comportamento atual da esquerda


O atual comportamento da esquerda é um reflexo do que ela viveu nas últimas três décadas. Enquanto a esquerda se expandia e se fixava em espaços vitais para nossa sociedade (mídia, universidades e igreja) os conservadores se acomodaram com bons resultados da economia liberal, é aquele famoso caso do sapo na água que vai fervendo aos poucos sem que ele perceba que está sendo cozido.
Contudo os avanços da esquerda chegaram a alguns pontos pétreos para a sociedade, como por exemplo o bem estar social que fora quebrado com ondas e imigrantes da Europa, o lobby pró aborto e desarmamentista nas Américas. O grande fracasso da economia venezuelana os deixou ainda mais expostos a ridicularização.
Com isso houve a reação dos até então adormecidos conservadores que vendo que o pouco que havia restado de conservador na nossa sociedade estava em perigo, depois de muitos e muitos anos de avanços da agenda liberal no ocidente.
Essa mesma agenda foi testada no oriente que foi completamente rechaçada por setores mais fundamentalistas daquela sociedade o que não aconteceu aqui no ocidente devido a séculos de avanços liberais e socialistas baseados nas antigas revoluções iluministas, a perda de poder e a derrubada da nobreza e das monarquias católicas europeias.
Hoje muitos se erguem se autoafirmando como conservadores apesar de estarem completamente impregnados pela contracultura liberal, da musica pop e do cinema hollywoodiano estão se pondo contra esse "mainstream" e o que tem sido chamado de "onda conservadora" ou "ressurgimento da extrema-direita" pela mídia alarmista de viés socialista.
O que essa nova direita que para desespero dos liberais vem se concentrando cada dia mais entre os jovens foi dar pedradas em um vespeiro e agora todos estão completamente desesperados, em primeiro lugar pela eleição de Donald Trump como presidente dos EUA e com a grande possibilidade de Jair Messias Bolsonaro se tornar presidente do Brasil, pois caso isso ocorra teremos o principal país da América do Norte e o principal país da América do Sul sendo governados por presidentes pertencentes a asa direita da politica.
Mas não podemos nos enganar e acreditar mais uma vez que a esquerda está morta, sem contar ainda que as máscaras do liberais caíram por terra e temos um novo inimigo e um que sempre se apresentou como amigo.
Os conservadores, os verdadeiros conservadores, ainda tem um grande caminho para seguir para tomarem as rédeas da sociedade, ainda temos muitos campos para retomar, em principal ceifar as ervas daninhas das nossas escolas, universidades e das nossas igrejas para que o mundo volte ao rumo certo.

Comentários