A mulher do padeiro: A falsa misericórdia

"Pra cachorra é bife passado na manteiga."
- João Grilo.
Ontem eu estava me lembrando do Auto da Compadecida e do personagem João Grilo reclamando do tratamento que os seus patrões lhe davam, principalmente a mulher do padeiro, mulher adultera que dava bifes fritos na manteiga para a sua cadela enquanto para seus funcionários lhe servia uma comida horrível a qual não se daria nem mesmo para um cachorro de rua.
O que acontece nessa situação do personagem é o que costumamos chamar de falsa misericórdia. ações de benevolência que em nada melhoram a nossa vida em sociedade. É o que acontece normalmente com pessoas que se engajam em defesa dos animais enquanto esquecem completamente das vidas humanas que passam por extrema necessidade.
De forma esporádica presenciamos situações onde pessoas se comovem de forma exagerada por conta de animais. Como no caso do Instituto Royal onde as pessoas supostamente invadiram as instalações do laboratório para resgatar cachorros da raça Beagle que eram usados em testes de produtos dermatológicos. Quando na verdade uma grande parte do que ali foram estavam apenas interessados em roubar aqueles animais para vende-los posteriormente, e muitos dos cães foram simplesmente abandonados ao redor das antigas instalações dos laboratórios.
Temos que amolecer nossos corações e viver sob os ensinamentos de Nosso Senhor de amar o próprio como a nós mesmos, vivermos em uma rede de caridade mutua.

Comentários

  1. Bela observação do artigo. Mas ao invés de "ama o próprio" não seria "amar ao próximo" ou interpretei errado a leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pequeno erro de digitação. Será corrigido. Obrigado pela observação.

      Excluir

Postar um comentário