Os apelos do Papa Bento XV: a tentativa de salvar as damas sobreviventes da família imperial russa


“O Vaticano foi atraído para esta campanha frenética afim de resgatar as "damas sobreviventes" da família imperial russa. Na altura, a imprensa soviética havia apenas assumido que Nicolau fora assassinado, não sua esposa e filhos. Em 11 de agosto, o jornal L'Osservatore Romano informou que o papa Bento XV (que, como o rei neutro da Espanha, esteve envolvido em trabalho humanitário durante a guerra) ofereceu-se para cobrir todos os custos decorrentes da mudança da família de Nicolau II para a Espanha, tendo pedido às vias diplomáticas que agissem o mais depressa possível por razões de compaixão. Ele também ofereceu um refúgio à viúva (a imperatriz Alexandra, que pensavam estar viva) e "uma anuidade para permitir que ela vivesse de acordo com a dignidade de sua posição".
O anúncio do jornal foi um resumo de um telegrama dolorosamente obsequioso ao chanceler alemão, enviado pelo núncio do papa, Eugenio Pacelli (futuro Papa Pio XII), informando-o do desejo de Sua Santidade de "ajudar essas personagens infelizes e ... fazer todo o possível para que ... a dor daquelas pobres figuras que foram removidas da glória do trono para a maior miséria podem ser aliviadas". A petição pessoal do papa chegou aos soviéticos em 19 de agosto de 1918, e recebeu uma resposta positiva do Conselho dos Comissários Soviéticos. Era tudo, claro, uma farsa. Por hora, o governo bolchevique tentava usar as falecidas como moeda de troca para prisioneiros políticos russos na Europa.”
Fonte: The Race to Save the Romanovs, Helen Rappaport.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Neo Conservador é uma Desgraça

O eleitorado oculto de Jair Bolsonaro

Os perigos de Janaina Paschoal