Chesterton possui uma quantidade surpreendente de frases curtas, mas que trazem consigo um altíssimo teor filosófico. Foi o maior frasista do seu tempo. Uma das que mais gosto é essa: "cada coisa específica na Igreja Católica que foi condenada pelo mundo moderno foi agora reintroduzida pelo mesmo mundo moderno, sempre em uma clave mais baixa".
E não foi? O puritanismo rejeitou a arte e o simbolismo, que retorna sob a forma dos elementos judaicos no neo pentecostalismo decadente, personificado pelo bispo e suas insígnias, sua arca e seu cajado.
Os racionalistas rejeitaram as curas sobrenaturais, que foram revividas rápido o bastante para que pudessem se calar quando elas eram realizadas pelo João de Deus.
Os moralistas rejeitaram a confissão e o confessionário, para verem, na virada da esquina, o surgimento da psicanálise e da indústria das mentorias e do aconselhamento.
O mundo moderno se levantou contra o jejum e a penitência, para instaurar o sofrimento constante e interminável através da ditadura dos prazeres. A restrição da carne às sextas foi considerada muito ortodoxa, até que foi substituída pelo veganismo e pelo homem-natureza abstêmio.
Como diria o mesmo Chesterton: "tendo se queixado de que a família era insultada pelo monasticismo, eles viveram o suficiente para verem a família destroçada pela burocracia e pelo estado". 
Por: Ícaro de Carvalho.
~Hulk.
Participe do sorteio: https://goo.gl/Lc3C4p
Inscreva-se no canal: https://goo.gl/niJ5MB

Comentários